segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

A MESMA EDIFICAÇÃO E DUAS LINGUAGENS TIPOLÓGICAS.

Não aprofundei nos preceitos da teoria da arquitetura para chegar a estes estudos. A planta acompanhou questões de disposição de compartimentos e mercadológicas e estes doi estudos foram elaborados por questões estéticas e de economia.

Falando em arquitetura puramente, vejo mais limpidez e racionalidade nas linhas contemporâneas. Telhados aparentes deste porte não possuem destaque diante das edificações do entorno imediato além de custos maiores.

Com a linguagem contemporânea ( nome que não gosto de usar, afinal tudo que pertenceu a uma determinada época foi contemporâneo ) temos uma arquitetura mais marcante e de leitura visual bem resolvida, além é claro de permitir mais variantes no que diz respeito a iluminação e ventilação.

Particularmente fico com ela.





Linhas mais comuns, com telhado comum aparente.

Linha "Contemporânea", com menos detalhes e formas mais limpas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário